waterwikipedia
Name of artefact
Balneário das Carvalheiras
Abstract
The Roman public baths of Carvalheiras was constructed in the mid second century over the western quadrant of a previous atrium and peristyle domus, dated from the last quarter of the first century, occupying the whole of an insula of the Roman town. The baths integrates a group of hot and cold areas (apodyterium, frigidarium, tepidarium, caldarium) with an area of 190m2, connected with a small services area annexed to the North street where was installed the praefurnium, which heated the hypocausts of the warm rooms. The entry in the building was to the west street by giving access to the apodyterium. From the frigidarium it was possible to access a small palaestra which took advantage of the previous peristyle domus. Surrounding this space several shops (tabernae) have occupied the main areas of the earlier house. We are faced with a public balneum, which will coexist from the second century onwards with a residential occupation of the block, whose useful area has been greatly reduced.
Location
 
Dating
 
General
features
Relationship
 
Present
context
Artefact
description
Virtual
tour
Documentation
 
Biblio
 
Sitography
 
Author
 
Wiki
 
Country: Portugal
Region: Braga
District: Minho
Municipality: Braga
Century: 2
Year:
Age: Época Romana
Typology of artefact: thermae
Related items: O balneário está inserido num quarteirão da cidade romana, coexistindo com uma habitação.
Category of use: playful use
Technical function: other
Relationship with other artefacts and elements related to water:
O balneário era abastecido por fistulae aquariae que conduzia a água para as piscinas, a qual provinha certamente de um aqueduto que cruzaria a cidade no sentido E/O, com origem no castellum aquarium que se situaria à entrada da cidade. Na área da palestra existia um poço, construído no século I, sob o anterior pórtico do peristilo da domus, o qual terá abastecido a habitação. O poço manteve-se em funcionamento durante o período de uso do balneário.
Hydrological and morphological aspects:
As características hidrológicas e morfológicas originais da habitação encontram-se completamente alteradas devido à sua atual inserção urbana.
Landscape aspects:
Paisagem urbana. As ruínas encontram-se inseridas numa área rodeada por prédios de habitação.
Architecture: O balneário foi construído em meados do século II sobre a parte norte de uma domus datada do período flávio que ocupava a totalidade de um quarteirão da cidade romana. A parte reservada aos banhos foi implantada no quadrante NO da naterior habitação, sendo constituída por bloco compacto de salas quentes e frias, com piscinas, que ocupa uma área de 190m2. A entrada no balneário fazia-se a partir da rua situada a oeste do quarteirão. Os utentes acediam a um vestiário (apodyterium) que dava acesso a uma sala fria (frigidarium), com duas piscinas, uma no extremo norte da sala e outra instalada numa exedra recortada na parede nascente da sala. A partir do frigidário era possível aceder à área quente do balneário, constituída por um tepidarium e por um caldarium que possuía uma pequena piscina quadrada. A norte encontra-se uma pequena área de serviços, onde estava instalado o pré-fúrnio e um compartimento anexo que deveria servir para armazenar a lenha. A nascente do balneário existia uma pequena palestra porticada que reaproveitou grande parte do peristilo da casa anterior. Em torno do pórtico foram instaladas lojas (tabernae, que ocuparam os antigos compartimentos da habitação. A fachada nascente do edifício, virada à palestra, deveria possuir pelo menos uma janela envidraçada que iluminava o espaço do frigidarium.
Materials used: Pedra granítica usada dos muros, soleiras, ombreiras e elementos arquitetónicos. Diferentes tipos de tijolos usados no espaço de banho, tanto nos hipocaustos, como nas abóbadas das salas quentes e nos lastros das canalizações. Tégulas utilizadas na base dos hipocaustos. Opus signinum usado nos pavimentos das salas e nas piscinas. Diferentes tipos de argamassas usadas em solos e revestimentos. Material laterício em forma de U e um tubo de chumbo usados na condução de água limpa. Vidros usados nas janelas.
Building Technique: Alguns dos muros divisórios das salas do balneário foram reaproveitados da estrutura da casa anterior, sendo construídos com aparelho pétreo isódomo (opus vittatum), disposto em fiadas horizontais, sendo os interstícios preenchidos por argamassa de saibro e pedra miúda. As sapatas eram formadas por cascalho grosso e argamassa. A parede nascente do frigidarium foi construída de novo, possuindo um aparelho de opus vittatum, intercalado com fiadas de tijolos dispostos em fiadas horizontais. As areae dos hipocaustos foram extensamente desmontadas, restando apenas aguns tijolos. Apenas se conservam raras pilae igualmente feitas por sobreposição de tijolos. O sistema de abastecimento de água a partir do cardo nascente está representado por fistulae e o de drenagem por várias canalizações. Umas possuem paredes de pedra, lastro de tegulae e cobertura de pedra ou de tijolos, enquanto outras são formadas por elementos de material laterício em U, cobertos por tijolos.
Transformations: O arrasamento das estruturas que formalizavam o balneário não permite reconhecer quaisquer remodelações no edifício, que deve ter funcionado até ao século IV.
Present state: inactive
Ownership: yes
Ties: yes
Accessibility: yes
Usability: no
State of preservation: poor
Virtual Tours of the water artefacts:
Playful use (Ludico)
Documentation (photo, iconography, cartography, functional diagram of the artefact etc.):
Magalhães, F (2010) Arquitectura doméstica em Bracara Augusta. Tese de mestrado (policopiada). Instituto de Ciências Sociais. Universidade do Minho, Braga. Martins, M. (2000) A casa romana das Carvalheiras. Série Bracara Augusta. Roteiros arqueológicos, 2, Ed.UAUM, Braga Martins, M.; Ribeiro, M. C.; Baptista, J. M. (2011) As termas públicas de Bracara Augusta e o abastecimento de água da cidade romana, in Actas del Seminario Aquae Sacrae. Agua y sacralidad en época antigua, Girona Martins, M. e Ribeiro, M. (2012)Gestão e uso da água em Bracara Augusta. Uma abordagem preliminar, Coord. Martins, M. Freitas, I. Valivieso, I., in Caminhos da Água, CITCEM (Centro de Investigação Transdisciplinar – Cultura, Espaço e Memória), Braga
http://www.uaum.uminho.pt
Name: Manuela
Surname: Martins
Institution affiliation: Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho
Email:
Nome:
Testo: