waterwikipedia
Name of artefact
Termas romanas do Alto da Cividade
Abstract
The Roman public baths of Alto da Cividade were built in the early second century AD with an annexed theatre, very close to the administrative forum of Bracara Augusta. Both monuments are integrated within a closed and protected archaeological area. Discovered at 1977 the public baths have been excavated till 1999, when its study was concluded. The building has a rectangular form, with approximately 40 meters long and 12 meters wide, inside which hot and cold rooms enabling the baths service were displayed (apodyterium, frigidarium, tepidarium, caldarium) as well as service areas where 3 praefurnia were constructed to heat the hypocausts of the warm rooms. A large palaestra was settled in the west side of the building. The baths suffered several reconstructions being possible to identify, at least, four main phases in the architectonical evolution of the building till its abandon between late fourth century and early fifth one.
Location
 
Dating
 
General
features
Relationship
 
Present
context
Artefact
description
Virtual
tour
Documentation
 
Biblio
 
Sitography
 
Author
 
Wiki
 
Country: Portugal
Region: Minho
District: Braga
Municipality: Braga
Century: 2
Year:
Age: Roman age
Typology of artefact: thermae
Related items: Aqueduto da Cividade.
Category of use: playful use
Technical function: other
Relationship with other artefacts and elements related to water:
Aqueduto da Cividade
Hydrological and morphological aspects:
As termas públicas do Alto da Cividade encontram-se integradas numa área arqueológica protegida, inserida na área urbana da cidade de Braga. As características hidrológicas e morfológicas originais do monumento encontram-se completamente alteradas devido à sua atual inserção urbana.
Landscape aspects:
A área arqueológica da Cividade, no interior da qual se encontra o monumento, está rodeada por prédios de habitação, que descaracterizaram a envolvente.
Architecture: A interpretação dos vestígios descobertos pelas escavações, realizadas entre 1977 e 1999, permite saber que o edifício das termas possuía uma forma retangular alongada, com cerca de 40 m de comprimento por 12 m de largura. Dentro deste edifício existiam vários compartimentos que permitiam a circulação entre as áreas frias e aquecidas. A sucessão dos espaços reservados aos banhos era antecedida por um amplo apodyterium, aquecido no Inverno, com uma piscina fria, situada na parte poente da sala, estando separado do frigidarium por um longo corredor que dava acesso direto à palaestra. A área de banhos contemplava, para além de uma ampla sala fria (frigidarium), com uma piscina, dois tepidaria e um caldarium. Quer o caldário, quer um dos tepidários possuíam pequenas piscinas que rematavam os lados poente das salas. A oeste do edifício existia uma grande palestra panorámica. A fachada do edifício virada à palestra seria rasgada por amplas janelas envidraçadas que permitiam a iluminação das salas. O edifício original contemplava três áreas de serviços onde se situavam os pré-furnios que aqueciam o apodyterium, um tepidarium e o caldarium. A maior área situava-se na parte norte do edifício, sendo certamente aí que se armazenava a lenha.
Materials used: Pedra granítica usada dos muros, soleiras e praefurnia. Diferentes tipos de tijolos usados nos hipocaustos, nas abóbadas das salas quentes e nos lastros das canalizações. Tégulas utilizadas na base dos hipocaustos. Opus signinum e opus tesselatum usados nos pavimentos e piscinas. Diferentes tipos de argamassas usadas em solos e revestimentos. Tubuli de cerâmica usados na condução de água limpa que circularia no interior das paredes. Vidros de janela.
Building Technique: As ruínas do edifício exibem paredes construídas com aparelho pétreo isódomo (opus vittatum), datado dos inícios do século II, com reforços nos cantos feitos com silhares de granito, reaproveitados de um edifício anterior (pré-termal). Outros vestígios de paredes, correspondentes a reformas posteriores possuem aparelhos irregulares. Conservaram-se restos dos hipocaustos originais com areae de tégulas invertidas, pilae de tijolos, bem como solos de opus signinum correspondentes a salas frias e a piscinas. O sistema de drenagem de águas das piscinas encontra-se representado por várias canalizações, com paredes de pedra, lastro de tegulae e coberturas de pedra ou tijolos, que correm sob os solos das salas, dos hipocaustos e piscinas. Conservam-se vestígios dos diferentes praefurnia que aqueciam as termas.
Transformations: Estas termas foram objeto de várias reformas até ao seu abandono nos inícios do século V. A primeira terá ocorrido nos finais do século II/inícios do III e permitiu ampliar e redefinir a área e o circuito de banhos, avançando a fachada poente do edifício sobre a palestra. Esta reforma criou novos espaços funcionalmente diversificados, tendo introduzido um sistema de circulação circular que passou a realizar-se em torno de uma piscina fria central. Entre os finais do século III/inícios do IV o edifício foi objeto de uma profunda reforma que alterou substancialmente a organização da área de banhos. Também as áreas aquecidas diminuiram, tendo igualmente sido reduzido o número de piscinas. Na 2ª metade do século IV registou-se a última remodelação do edifício da qual resultou um novo reordenamento dos espaços aquecidos, igualmente diminuídos, tendo sido inutilizada a área de serviços norte para aí instalar uma nova palestra, que substituiu a anterior virada a poente.
Present state: inactive
Ownership: yes
Ties: yes
Accessibility: yes
Usability: yes
State of preservation: restored
Virtual Tours of the water artefacts:
Playful use (Ludico)
Documentation (photo, iconography, cartography, functional diagram of the artefact etc.):
Martins, M. (2000) As termas romanas do Alto da Cividade, Série Bracara Augusta. Roteiros arqueológicos, 2. Ed. UAUM, Braga. Martins. M (2005)As termas romanas do Alto da Cividade. Um exemplo de arquitectura pública de Bracara Augusta, in Martins, M. (coord.) Bracara Augusta. Escavações Arqueológicas 1, UAUM /NARQ. Ribeiro, J. (2010)A Arquitectura romana de Bracara Augusta. Uma análise das técnicas edilícia, Tese de Doutoramento (policopiada), Instituto de Ciências Socais, Universidade do Minho, Braga.
http://wwww.uaum.uminho.pt
Name: Manuela
Surname: Martins
Institution affiliation: Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho
Email:
Nome:
Testo: